Extremidades

A perna

A perna



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A seção da perna entre o joelho e o pé é chamada de perna. Sua base óssea é formada pelo osso da tíbia (tíbia) e pela fíbula (fíbula), que são conectadas uma à outra na área do joelho por uma articulação relativamente rígida e estão em uma conexão articular em forma de faixa uma na outra abaixo na área do tornozelo. A fíbula está disposta na parte de trás, a canela forma a frente da perna, com a canela dificilmente coberta por músculos para a frente. Os músculos da panturrilha são claramente visíveis na parte de trás da fíbula. A fáscia da perna envolve todos os músculos, nervos e vasos da perna como tecido conjuntivo. Os grupos musculares individuais são separados um do outro pela fáscia.

As queixas mais comuns na região da perna são dor na panturrilha, cuja causa mais conhecida é a cãibra na panturrilha. Surgem do tônus ​​muscular excessivo (tensão muscular) e podem ocorrer, por exemplo, quando os músculos estão sobrecarregados ou quando há falta de magnésio. Cãibras na panturrilha geralmente duram apenas alguns minutos, mas podem ocorrer repetidamente em curtos períodos. Aqueles que sofrem regularmente de cãibras nas pernas devem ser examinados por um médico, uma vez que deficiências mais graves, como distúrbios nervosos ou vasculares, também podem estar por trás dos sintomas.

A dor na panturrilha também é um sintoma essencial da trombose venosa da perna (oclusão das veias da perna por um coágulo sanguíneo). Nesse caso, inchaço da perna e pés, superaquecimento e descoloração, assim como pele e dor tensas, que podem variar do pé à panturrilha e à parte de trás do joelho, são outros sinais de alerta distintos. Na pior das hipóteses, a trombose pode resultar em complicações com risco de vida, motivo pelo qual um médico ou hospital deve ser consultado imediatamente se houver informações apropriadas.

A chamada doença arterial periférica também é causada por comprometimentos dos vasos sanguíneos. Geralmente está associado à arteriosclerose (endurecimento das artérias) e afeta o suprimento sanguíneo arterial nas pernas na maioria dos pacientes. Os sintomas típicos aqui são dor, fraqueza e má circulação, pele fria e pálida. No entanto, as queixas geralmente só aparecem quando a doença já está em estágio avançado. Como a doença arterial periférica está associada a um risco aumentado de doenças graves do sistema cardiovascular, incluindo infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, medidas preventivas terapêuticas devem ser iniciadas urgentemente.

Outros sintomas na região da perna incluem a síndrome do compartimento e a síndrome da borda da tíbia. O primeiro é causado por uma pressão aumentada no tecido dentro dos chamados registros musculares, que surge quando, por exemplo, o inchaço ocorre como resultado de uma contusão ou fratura muscular e a fáscia circundante não pode se expandir de acordo. O aumento da pressão leva a uma redução no fluxo sanguíneo do tecido e danos aos músculos e nervos. O tecido começa a morrer e danos irreparáveis ​​podem ocorrer após um curto período de tempo. O treinamento excessivo também pode ser a causa da síndrome do compartimento se ela faz com que os músculos cresçam mais rápido do que a fáscia pode se expandir.

A síndrome da canela é caracterizada por dor na parte da frente da perna, que geralmente está relacionada ao aumento do estresse, como corrida de longa distância ou outras atividades esportivas. A causa da dor na tíbia também pode ser uma inflamação do periósteo ou uma inflamação na base do tendão muscular. Embora a síndrome da canela geralmente não represente um grande risco à saúde, a terapia pode se prolongar por até seis semanas e as pessoas afetadas às vezes são significativamente restringidas em sua vida cotidiana durante esse período. fp)

Canela

Informação do autor e fonte



Vídeo: GONZAGUINHA - COM A PERNA NO MUNDO (Agosto 2022).